Você está aqui
Início > NOTÍCIAS > Suspensão do horário de verão não deve ter impactos no estado, diz Celesc

Suspensão do horário de verão não deve ter impactos no estado, diz Celesc

Horário de verão não traz economia significativa de energia para Santa Catarina, diz Celesc.

A suspensão do horário de verão neste ano, anunciada pelo governo federal na última sexta-feira (5), não deve impactar significativamente a redução do consumo de energia no estado, de acordo com as Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc). Conforme a empresa, o horário de maior uso tem ocorrido, há alguns anos, à tarde.
“Praticamente não tem impacto [não ter horário de verão]. Reduz em 4,5% pico de demanda no início da noite, que é quando as pessoas chegam em casa, a iluminação pública é ligada. Mas foi percebido, que de uns dez anos para cá, o pico de consumo no verão por volta das 15h, principalmente por meio do uso do ar-condicionado e geladeira”, disse o chefe de departamento de comercialização e gestão de energia da Celesc, Gustavo Cavalcante Rocha.

Segundo ele, fatores como a alteração no jeito de trabalhar e o acesso aos bens de consumo favoreceram essa mudança.
“Agora as pessoas também trabalham em casa. Além disso, houve um momento em que o consumo de aparelhos da chamada linha branca foi estimulado, com facilidades na compra”, disse.

Conforme Rocha, o benefício para o setor é elétrico é praticamente zero, mas há outros setores que justificam a manutenção do horário de verão. “As pessoas desfrutam de um período maior na rua. O que favorece o comércio, o turismo e a segurança.”
No ano passado, o horário de verão começou no dia 4 de novembro de 2018 em 10 estados e no distrito federal e foi encerrado no dia 16 de fevereiro. O período de duração foi menor: até 2017, o horário de verão começava no terceiro domingo do mês de outubro.

A alteração ocorreu por meio de decreto assinado pelo então presidente Michel Temer (MDB), atendendo a um pedido do Tribunal Superior Eleitoral para que o início do horário de verão não ocorresse entre o primeiro e o segundo turno das eleições.

FONTE: g1.globo.com/

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Top