Você está aqui
Início > NOTÍCIAS > GERAL > Moisés anuncia retomada do transporte coletivo em SC, mas não confirma data

Moisés anuncia retomada do transporte coletivo em SC, mas não confirma data

Estado se reunirá com representantes do setor nessa quinta-feira e elabora uma portaria específica retorno dos serviços

O governo estadual anunciou que vai liberar os serviços de transporte coletivo em Santa Catarina, mas ainda não definiu data para retomada. Uma reunião com as empresas do setor está marcada para essa quinta-feira (14), para detalhar as regras sanitárias que já foram construídas pela equipe do Centro de Operações de Emergência em Saúde (Coes). A informação foi confirmada pelo governador Carlos Moisés da Silva (PSL) em coletiva de imprensa no final da tarde desta quarta-feira (13).

Segundo o governador, além das perdas econômicas que o setor teve desde que as restrições foram impostas em março, quando foi decretada emergência no estado, a essencialidade do transporte público já foi compreendida e o retorno deve ser sancionado.

– Vamos regulamentar esse projeto, mas deverá passar por portaria específica, que vai levar tempo de adaptação. As empresas precisarão se organizar, porque não estamos numa condição de normalidade – disse.

some text

No entanto, a circulação pode não ocorrer em todas as regiões, informou o chefe do Executivo. Ele disse que Estado deve indicar regiões onde é possível acontecer a circulação de transporte coletivo e regiões que não são indicadas. Segundo Moisés, além da demanda pelo serviço, indicadores de transmissibilidade e de disponibilidade de leitos locais de UTI serão levados em consideração durante elaboração da portaria:

– Nós não podemos colocar em risco tudo que construímos até aqui. É importante que se diga que é possível que algumas atividades sejam liberadas em alguns dias, como o caso de transporte coletivo, mas que não se adeque a todas as regiões do estado.

Presente na coletiva, o secretário de Saúde André Motta Ribeiro reforçou que indicadores vão embasar a portaria, para que a liberação “não nos cause danos”, disse.

Fonte: NSC

some text

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Top