Você está aqui
Início > NOTÍCIAS > ESPORTE > Marcílio Dias e Figueirense ficam no zero e nas mesmas posições no Catarinense 2019

Marcílio Dias e Figueirense ficam no zero e nas mesmas posições no Catarinense 2019

Em jogo de uma bola, Marinheiro fica mais perto do gol, enquanto Alvinegro deixa escapar chance de retomar a liderança

No jogo de uma bola, sobrou jogo e faltou bola. Por mais que o Marcílio Dias tenha ganhado a maioria das disputas e até colocado uma na trave do Figueirense, o placar não mexeu na noite desta quarta-feira: 0 a 0 no Doutor Hercílio Luz, em Itajaí. Com a ajuda da maior parte dos 5.311 torcedores, o time da casa passou mais perto das redes, enquanto o Figueira deixou passar a chance de retomar a liderança, mas segue invicto, e fica em segundo no Campeonato Catarinense 2019. O jogo era válido pela nona rodada, e agora não há mais ninguém com partida a ser cumprida – a classificação está nua e crua.
Os dois times voltam a campo no fim de semana, para a disputa da 12ª rodada do Catarinense 2019. O Figueirense aparece primeiro. Depois de dois jogos seguidos como visitante, a equipe alvinegra volta ao Orlando Scarpelli para encarar o Brusque às 18h de sábado. Já o Marcílio Dias continua em Itajaí para encarar o Tubarão, às 16h de domingo.

O jogo
A disputa forte no meio de campo, as faltas pelo miolo de campo e as poucas brechas das intermediárias ao gol davam o tom: era jogo de uma bola. A primeira do duelo foi do time da casa. Anderson Ligeiro foi como o apelido até a linha de fundo e encontrou Jean Dias no segundo pau. A cabeçada entre os zagueiros foi sobre a trave. O lance aos 20 minutos fez o Marcílio Dias tomar conta da bola e passar a jogar na intermediária adversária. Ao Figueirense restou o contragolpe, que não conseguia encaixar em velocidade. A segunda melhor chance da etapa também foi marcilista. Aos 40, Juninho Tardelli recebeu na frente da área, puxou de lado e mandou rasteira, no cantinho. Denis se esticou todo para evitar.
Na reta final da primeira etapa, o Alvinegro até saiu de trás, mas não passou de tentativas baseadas apenas em Willian Popp e Alípio, que jogavam pelas pontas. A mudança do intervalo foi na postura. O Figueirense voltou disposto a incomodar. Assim foi logo aos cinco, quando João Diogo conseguiu bom arremate entre os marcadores e obrigou Tom a fazer boa defesa. A chance nem assim tão clara foi a única bola da equipe na partida. O lance levantou o Marcílio Dias que voltou ao jogo da maior parte do segundo tempo, em que tomou a posse e ocupou a intermediária alvinegra, tentando o encaixe da jogada para fazer estrago.

O que causou o Marinheiro aos 23. A trave e um pouco de sorte salvaram o Figueirense. Anderson Ligeiro mandou bala no cantinho e Denis defendeu. No rebote, Jean Dias dividiu com Pereira e a bola subiu, subiu e caiu no travessão. Seguiu em jogo, para Roni tentar novamente e ser travado pela defesa. Foi a bola do Marcílio Dias no segundo tempo – não entrou. O técnico Waguinho Dias renovou o fôlego ofensivo para tentar o triunfo. Entraram Wellington Melo e Giba. Nessa altura, o Figueirense já contava com o meia-atacante Echaporã na vaga de Alípio. A outra troca, aos 35, foi para tirar o armador Juninho para a entrada do volante Patrick.
O Figueira se satisfez com o empate e defende-lo. O Marcílio Dias tentou alcançar o gol para chegar à terceira colocação. Teve a última bola da partida. Na cobrança de falta alçada na área, Wallace desviou e tirou lasca do poste. Assim, o Rubro-anil não saiu da quarta posição, tampouco o Figueirense voltou a ser líder. Segue em segundo, com mesmo número de pontos.



FICHA TÉCNICA – Marcílio Dias 0 x 0 Figueirense
MARCÍLIO DIAS
Tom; Luiz Renan, Wallace, Magrão e Paulinho; Luanderson, Jonathas e Juninho Tardelli (Giba); Jean Dias, Roni (Wellington Melo) e Anderson Ligeiro. Técnico: Waguinho Dias.

FIGUEIRENSE
Denis; Alemão Teixeira, Pereira, Ruan Renato e Matheus Destro; Zé Antônio, Betinho e Juninho (Patrick); Willian Popp (Matheus Lucas), Alípio (Echaporã) e João Diogo. Técnico: Hemerson Maria.

CARTÕES AMARELOS: Juninho Tardelli (M). João Diogo, Pereira, Willian Popp e Zé Antônio (F).
ARBITRAGREM: Ramon Abatti Abel, auxiliado por Thiago Americano Labes e Alexandre de Medeiros Lodetti.
BORDERÔ: 5.311 torcedores, para uma renda de R$ 123.515.
LOCAL: Doutor Hercílio Luz, em Itajaí.

Foto: Bruno Golembiewski, CN Marcílio Dias)
FONTE: NSCTOTAL

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Top