Você está aqui
Início > NOTÍCIAS > Golpe da revista policial

Golpe da revista policial

Estelionatários que se passavam por policiais pedindo patrocínio a empresários são abordados em Timbó

Com apoio e alerta da Rede de Vizinho, estelionatários que se passavam por policiais militares e civis para extorquir empresários, pedindo dinheiros para realização de uma revista, foram abordados pela Polícia Militar (PM) na tarde de quarta-feira, dia 4, em uma empresa próxima ao Jardim Botânico, em Timbó.
De acordo com o sargento Otto, da PM, para a Rádio Cultura, o grupo veio do estado do Paraná, e estavam se passando por policiais da nossa região a fim de coagir empresários e comerciantes a patrocinar uma revista que nada mais era do que uma cópia de publicações do Facebook e Instagram da PM e da PC do município de Timbó. “Eles já aplicaram esse golpe há mais de 10 anos”, completa o sargento.

A denúncia da Rede de Vizinhos foi fundamental para que a PM chegasse até os suspeitos, encontrados próximos a uma empresa. Segundo o sargento Otto, foi feito um boletim de ocorrência, onde consta o nome completo e endereço dos responsáveis e as verdadeiras associações policiais devem entrar com uma ação contra essas pessoas pelo uso indevido do nome das corporações.
O atual presidente do Conselho de Segurança (Conseg) de Timbó e também empresário, Levi Liesenberg, explicou à Rádio Cultura que já caiu neste golpe em outra ocasião. “Pelo menos três vezes foi dado dinheiro para estes estelionatários. Realmente achamos que se tratava de policiais. A abordagem era feita na nossa loja em Indaial, localizada no Centro Comercial Vitória Régia, onde não só nosso comércio foi vítima, outros também foram”.

Liesenberg também conta que se sentiu coagido, pois os estelionatários forçavam a situação e no fim acabava ajudando. “Eles colocavam a logo da empresa e depois vinham entregar a revista. Agora descobrimos que se tratava na verdade de um golpe”.
As polícias Militar e Civil alertam, em nota, que não apoia e não tem nenhum tipo de publicação em revista. Quem depositar valores para qualquer causa deste tipo estará caindo em um golpe. Para evitar prejuízos neste tipo de situação, em primeiro lugar, não deposite dinheiro para pessoas que estão pedindo este patrocínio ou tentando extorquir de alguma forma o estabelecimento comercial ou industrial. Após ligue para o 190 para identificar e responsabilizar essas pessoas.

FONTE: JORNAL DO MÉDIO VALE

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Top